Periféricos High End

Categorias


Nossos grupos no Facebook


Periféricos High End

ANÁLISE – Riotoro CR480, um gabinete com visual sóbrio e ótimo custo-benefício

Igor AndréIgor André

Introdução

A Riotoro é uma marca que surgiu a partir da união de ex-funcionários da Nvidia e Corsair, sendo uma marca relativamente nova e que teve seu início em 2014 e tem sua sede localizada na Califórnia. A marca inicialmente deu as caras trazendo gabinetes, porém hoje já conta com uma gama diversificada de produtos, de Water Coolers e fontes até periféricos. Nesse artigo iremos analisar o Riotoro CR480, que é um dos gabinetes de entrada da marca.

Construção Externa

O Riotoro CR480 apresenta uma ótima construção externa, utilizando um aço de boa qualidade no seu painel frontal e metal no restante da sua estrutura. Apresenta também uma pintura em preto semi-fosco, que fica facilmente marcada (como pode ser visto nas imagens a seguir) e alguns detalhes em vermelho.

Seu painel frontal é bastante sóbrio, tendo aparência “lisa” com furos que permitem a entrada de ar. Além disso, encontramos duas baias de 5,25″ para leitor/gravador de DVD/bluray ou outros. Também encontramos duas entradas USB3.0 (conexão interna), entrada para microfone e fone e seus botões de power e reset. Temos em detalhe o logo da marca na parte inferior, gravado na cor vermelha.

Na sua lateral esquerda encontramos uma bela janela de acrílico de tamanho considerável. Com isso, podendo apreciar o hardware. Ainda na sua lateral esquerda temos gravado em baixo relevo um “T”, característico da marca, e um acabamento em vermelho do painel frontal que vai de ponta a ponta no gabinete.

Já na sua parte traseira encontramos 7 slots de expansão, fonte na parte inferior, espaço para uma fan de 120mm e local para instalação do espelho da placa mãe. Um detalhe interessante a se notar é que todos parafusos da parte externa do gabinete são parafusos de “dedo”, que podem ser manuseados sem a necessidade de uma ferramenta.

Construção interna

Chegamos na parte que, talvez, mais me decepcionou no gabinete. Não por ser ruim de uma forma geral, mas sim por alguns erros “básicos” que ao meu ver poderiam elevar o patamar do gabinete, mas que acabaram fazendo com que ele tivesse um nicho de mercado inferior ao que podria estar. Na sua parte frontal encontramos espaço para um fan (que já vem pré-instalado), e o mesmo fica na parte “central”, onde refrigera a placa de vídeo em grande parte, e é onde já encontramos o primeiro erro. Apesar de ter espaço na parte frontal, não é possível instalar uma fan na frente das baias de HD.

Falando em HD, temos espaço para 3 HDs de tamanho padrão (3,25″) e também espaço para mais 2 SSDs ou HDs de notebook (2,5″), sendo que os 2,5″ são parafusados na estrutura do gabinete.

instalação de HDs 3.25 e logo acima local para instalação de HD 2.5

Na parte inferior do gabinete ele é praticamente todo furado, tendo furação para refrigeração da fonte, e também para a instalação de um fan de 120mm. Porém encontramos, novamente, um erro bobo. Apesar de ter furação logo abaixo dos HDs, não é possível instalar um fan ali, logo os HDs não têm nenhuma refrigeração ativa direcionada a eles. Também temos um filtro nessa parte, evitando assim que a poeira entre com facilidade nessa parte.

Parte inferior e seu filtro

O CR480 apresenta furação para dois fans na sua parte superior, porém novamente temos um erro do fabricante. A parte superior fica muito próxima a placa mãe. Com isso, ao utilizar memórias de perfil normal ou alguma placa mãe com dissipador na parte superior, é bem provável que não seja possível utilizar nenhum fan (existem exceções, porém nas mobos testadas (MSI X79A GD45 e Positivo PIQ77CL) houve incompatibilidade, nem sequer fans de perfil slim (10mm) caberiam, coisa que seria evitada se o gabinete tivesse 2cm a mais na parte superior).

Slots de memoria extremamente perto da parte superior.

De vantagem, o gabinete apresenta um ótimo espaço interno para cable-management, permitindo passar os cabos por trás do suporte da placa mãe, tendo um bom espaço nessa parte, sem a necessidade de “subir no gabinete” para precisar fechar a tampa traseira dele. Inclusive, o mesmo apresenta abertura na parte inferior logo à frente da fonte para passar os cabos para a parte de trás, e aberturas ao lado da placa mãe e na parte superior permitindo passagem dos cabos de volta para a parte frontal.

Conclusão

O Riotoro CR480, apesar de ter seus defeitos, é uma ótima opção no mercado nacional, sendo possível encontrar ele na faixa de R$220 a R$250 no momento da postagem do review (agosto de 2017). Sendo um case relativamente barato, e devido a erros básicos, acaba sendo um concorrente para o Corsair Spec, sendo que se os mesmos fossem corrigidos teria potencial para estar “brigando” contra um Corsair 270R da vida, por exemplo.

O mesmo apresenta uma construção sólida e um design bem clean, que acaba agrandando a praticamente todos e sem dúvida nenhuma é uma ótima opção de mercado, por isso ele leva uma nota 8,3 em nossos testes, e fica o desejo de que a Riotoro consiga rever esses erros e consiga trazer uma versão remodelada do mesmo.

Gostou da análise? Tem algo a acrescentar? Deixe sua opinião nos comentários, ela é muito importante!

  • Henrique Fernandes de Araujo

    Ótima analise, parabéns!

  • Ainz Ooal Gown

    Parabéns pelo excelente review.
    Pessoalmente, achei R$220 a R$250 um valor um pouco alto para o gabinete em análise, principalmente por encontrar diversos modelos mais em conta ou na mesma faixa de preço que são mais atrativos do que ele.
    Alguns exemplos: Sharkoon S25-W, AeroCool Gamer AERO-800, Cougar MX310.