Periféricos High End

Categorias


Nossos grupos no Facebook


Periféricos High End

ANÁLISE – Havit HV-KB366L, o novo REI do Custo x Benefício no Brasil

Sávio CoelhoSávio Coelho

Introdução

A Havit é uma marca da qual muita gente sequer ouviu falar, mas fizeram algo completamente inesperado. Conseguiram entrar no mercado brasileiro de teclados mecânicos de maneira triunfal, com os dois pés na porta, com o lançamento do Havit HV-KB366L.

Esse teclado trouxe o que todo mundo geralmente procura, o que é extraordinário. Há 5 anos, ninguém poderia imaginar que um dia teríamos um teclado mecânico ABNT2, RGB e com bons switches pelo valor absurdo (no bom sentido) de R$230,00.

Vamos ver do que ele realmente é capaz!

Design

O Havit HV-KB366L traz o famoso design de teclas flutuantes, mas isso não é novidade nenhuma. Assim como falei na análise do Redragon Kala, não pensem que o KB366L é uma cópia do Motospeed CK104. Esse tipo de design já existia muito tempo antes do lançamento do CK104.

No mais, temos um design bem simples. Nada de chamar atenção. O KB366L é um teclado baixo, o que dá um visual bastante elegante e, também, ajuda quando consideramos a ausência de apoio de pulso. Tanto a carcaça, quanto o backplate e as peças que dão o acabamento para as quinas do teclado são pretos, o que reforça a ideia do “nada de chamar atenção”. Além disso, encontramos o logo da Havit acima das setas direcionais.

Como mencionado anteriormente, ele utiliza o layout ABNT2, ou seja, padrão brasileiro, com “Ç”, “Enter” em formato de botinha e tudo mais. A fonte das keycaps também se destaca por não ter necessariamente aquele visual “gamer” exagerado que outros teclados da mesma faixa de preço utilizam. Entretanto, a fonte utilizada na tecla “Ç” não é a mesma da utilizada no restante do teclado. Isso ocorre porque, na família utilizada por padrão nesse teclado, por ser baseada em outro alfabeto, não existe o caractere “Ç”.

Claro que, por utilizar layout ABNT2, o Havit HV-KB366L não possui compatibilidade com sets personalizados de keycaps, mesmo tendo os modificadores (ctrl, alt, tecla do windows etc.) padronizados. Por outro lado, esse não é um teclado pelo qual entusiastas da área irão se interessar, então isso acaba por não ser um problema geral.

Realmente é um design bastante sóbrio, bonito e, principalmente, conveniente para o público brasileiro.

Contudo, temos um ponto negativo em seu design. Os LEDs indicadores das funções NumLock, CapsLock e ScrollLock são ridiculamente fortes. No sentido de que você não vai querer ficar olhando diretamente para eles. Outra coias é o leve desalinhamento na impressão das keycaps. Observem o “7” na imagem abaixo. Esse foi um erro grave na fabricação, mas o restante dos casos de desalinhamento do teclado só são perceptíveis se você realmente tirar um tempo para prestar atenção neles.

Aproveitando, vou dar-lhes um spoiler. Em breve receberei o Alfawise V1 (imagem abaixo) para análise, e uma coisa que notei logo ao receber o Havit HV-KB366L foi que… É possível que estejamos falando do mesmo teclado, porém com algumas modificações para melhor. Ambos utilizam as mesmas keycaps, os mesmos LEDs “cegantes”, aparentemente a mesma iluminação, no geral, o mesmo cabo, e talvez até a mesma placa lógica (PCB)… Diferenciando apenas os switches, que são Outemu no Havit e uma marca quase que desconhecida no Alfawise (JHW). Farei uma comparação dos dois teclados quando for possível!

Construção Externa

O Havit HV-KB366L utiliza o design de teclas flutuantes, como mencionei anteriormente. Muita gente acredita que esse tipo de construção é superior por ter um acabamento externo feito em alumínio, mas a história não é bem assim.

Basicamente, ao invés de colocar também uma carcaça de plástico superior, algumas marcas preferem apenas estilizar a placa de alumínio interna, que está presente em quase todos os teclados, e finalizar por isso mesmo. É possível que esse tipo de construção seja, inclusive, mais barato. Mas não é necessariamente inferior. Veja a imagem abaixo, do Lepidus do fórum Adrenaline, para entender melhor como funciona.

Uma coisa bastante curiosa é que… Esse teclado começou a ser vendido no Brasil agora, mas no exterior já tinha um teclado com o mesmo nome, mas que é totalmente diferente. Uma loja Brasileira que começa com K de Kabum e termina com M de Kabum, inclusive, colocou as imagens da versão internacional em seu anúncio por engano.

HAVIT HV-KB366L Internacional. Foto via Totally Dubbed

Não estou falando de cores diferentes, estou falando de um teclado quase que completamente diferente. As keycaps não são as mesmas, a carcaça não é a mesma, a iluminação não é a mesma… Enfim, é um teclado que foi feito especialmente para o mercado brasileiro e que, ainda mais curioso, é superior à versão gringa. Acho que é a primeira vez na história que algo assim acontece. Vejamos mais detalhes sobre isso:

Modelo brasileiro do Havit HV-KB366L

As keycaps utilizam uma fonte voltada para o público “gamer”, mas que com certeza é melhor e mais legível do que a aberração que encontramos no Motospeed CK104.

Fonte das keycaps do CK104. Observem principalmente a fonte das teclas de navegação. GIF via Banggood

A parte inferior do teclado segue o mesmo padrão da imagem abaixo, não temos detalhes a mais, é bem simples. Os pezinhos de ajuste são superiores (maiores, ou seja, maior área de fixação) aos da versão internacional também.

A iluminação é (um pouco) mais caprichada… Realmente é bastante difícil de acreditar que algo assim aconteceu.

Mas, falando mais da versão brasileira do Havit HV-KB366L em si, seu backplate (superfície em que são montados os switches) é feita de alumínio, enquanto o restante da carcaça é de plástico. É um teclado bastante leve, se comparado a outros da mesma categoria, mas isso não pode ou deve ser considerado um ponto negativo.

Suas keycaps, ao contrário da versão internacional, não são Double-Shot. Elas são feitas em plástico ABS e têm pintura a laser, mas têm um toque bastante agradável. É um toque diferente da maioria das que vemos em outros teclados que utilizam este tipo de keycap. Esse tipo de pintura é o mais simples e barato, que consiste em pegar uma peça de plástico transparente, pintar de uma cor só e depois “destruir” a tinta com um laser, formando o desenho do caractere, enquanto que no método Double-Shot duas peças de plástico são prensadas juntas, formando duas camadas, de modo que a impressão nunca desgaste ou fique desfigurada.

Keycaps desgastadas

Exemplo como keycaps com pintura a laser ficar com o tempo

Keycap com método de pintura Double-Shot

Keycap com método de pintura Double-Shot

Isso é algo que costumamos criticar em teclados mais caros, mas… Quem pode reclamar disso em um ótimo teclado que custa R$230,00 já em terras tupiniquins?! Ele é um teclado que não tem obrigação de ter keycaps Double-Shot.

Keycap do Havit HV-KB366L à esquerda, e uma keycap double-shot para comparação à direita

O cabo do Havit HV-KB366L remete bastante à qualidade dos que vimos, inclusive, em teclados que custam duas vezes mais o valor dele. Ou seja, temos um cabo de qualidade, que não deve apresentar defeitos com o tempo.

Por fim, seu conector USB é um pouco estilizado e maior que conectores padrões, embora não atrapalhe a conexão de outros dispositivos em portas USB próximas. O curioso é que, no conector, não há qualquer tipo de rótulo que faça referência à marca.

Construção Interna

Quando recebi esse teclado, há algumas semanas, achei inacreditável que ele pudesse custar tão pouco e ser tão bom. Automaticamente pensei “a pegadinha deve estar na construção interna, estou até com medo de ver”, mas queimei a minha própria língua. Vejam o porquê:

Ao abrir o teclado, nos deparamos com sua backplate de alumínio, que é onde os switches Outemu Blue estão montados. Se você leu a nossa análise do Redragon Kala, sabe que esse switch é um dos melhores clones dos Cherry MX. Contudo, o teclado só chegou ao Brasil com essa opção de switch, que tem como característica ser barulhento, já que possui feedback audível, o que não agrada muita gente.

Abaixo temos sua carcaça e, ao lado, podemos ter uma boa visão do seu PCB (placa onde todos os componentes estão montados). Realmente fiquei surpreso com a organização e qualidade, no geral, que é algo completamente diferente do que eu esperava, a julgar pelo preço. Acho que vocês também não esperavam isso.

Olhando mais de perto, podemos dar uma boa olhada no conector do seu cabo USB que vai ligado no PCB. É um conector padrão, não difere do que temos visto nos teclados que foram lançados ultimamente.

Logo ao lado, temos a MCU. A MCU é a controladora do teclado, responsável por basicamente todas as suas funções, desde a comunicação com o computador, até a iluminação. Se trata de uma BYK816, que é um modelo mais recente e um pouco melhor do que a MCU presente no teclado G.Fallen Falcão-Peregrino, que é um teclado de R$550,00!

Outro ponto em que o modelo brasileiro do Havit HV-KB366L é superior ao internacional são os LEDs. Ele utiliza LEDs do tipo SMD, que proporcionam uma iluminação melhor e mais forte, e também são mais duráveis do que os padrões de 3,5mm (que o modelo internacional utiliza). Esse tipo de LED fica diretamente no PCB, por isso não o vemos claramente próximo ao switch em si.

Abaixo, podemos ver as soldas dos LEDs cegadores indicadores das funções NumLock, CapsLock e ScrollLock.

Por fim, deem uma boa olhada na qualidade geral de construção deste teclado. As soldas não são perfeitas, mas são muito bem feitas, até melhores do que as de teclados que custam o dobro do valor, como o Ozone Strike Pro.

Simplesmente inacreditável para um teclado nesse valor e sem necessidade de importação.

Iluminação

A iluminação do Havit HV-KB366L é muito similar à que vimos na análise do Redragon Kala, e muitos dos efeitos são os mesmos nos dois teclados. É uma iluminação do tipo 3 bits, onde as únicas cores verdadeiras “atingidas” pelos LEDs são as seguintes:

Teclados mais caros geralmente têm RGB 24 bits, que é o de 16,8 milhões de cores. 3 bits é o modelo mais simples, mas estamos falando de um teclado extremamente barato e que, mesmo se tivesse iluminação em uma cor só, ainda valeria a pena.

Veja o vídeo abaixo da demonstração dos efeitos e opções de iluminação do Havit HV-KB366L.

Se comprarem o teclado, não se assustem com um detalhe. O LED da tecla “Win” só acende quando a função de bloquear esta tecla está ativada. Eu passei algum tempo achando que o LED estivesse queimado. Sim, eu sou lerdo.

Para ativar a função de bloqueio dessa tecla, basta pressionar ela juntamente com a tecla FN. Um vacilo foi o fato de que o LED dessa tecla não reage com o restante dos efeitos do teclado, então você só pode selecionar uma cor para ela ou então adicionar um efeito separadamente, mas nunca fica uniforme com o teclado. Para configurar a iluminação dela, basta pressionar FN + ScrollLock.

Conclusão

Havit HV-KB366L veio determinado a ficar com o posto de Rei do Custo x Benefício e, ao que me parece, vai ficar por um bom tempo. Por mais que eu tenha procurado, não há pegadinha alguma. É realmente um ótimo teclado, e o melhor, por um valor inacreditável.

Design simples, agradável, sem apelos. Switches Outemu Blue, que são de ótima qualidade. RGB. ABNT2. Barato. Há pouco tempo atrás algumas pessoas apareciam no grupo pedindo um teclado com essas exatas características, e era extremamente normal respondermos “é impossível você conseguir tudo isso em um teclado só”. Bom, parece que a Havit leu nossos pensamentos e quis calar nossas bocas.

Esse teclado é uma notícia sensacional para o mercado brasileiro de teclados mecânicos, vide o fato de que temos outras marcas por aqui que podem fazer exatamente a mesma coisa, mas não o fazem. Acho que agora teremos um “incentivo” extra para isso.

Parabéns, Havit!

E o melhor: a Periféricos High End vai SORTEAR uma unidade do Havit HV-KB366L! Para participar, basta entrar no link do sorteio clicando aqui! Mas leia com atenção, pois para levar o teclado, precisa estar 100% elegível!

Gostou da análise? Tem algo a acrescentar? Deixe seu feedback aí nos comentários, é importante para nós! 🙂

  • JadsonFox07

    Excelente análise sir! Acabo de comprar esse teclado após ter visto a análise do Wetto lá do adrenaline, mas a sua análise está grandiosa e muito completa também ^^
    Estou saindo de um X7 G800V da A4Tech (um dos teclados de membrana mais amados por seu ótimo CxB) por estar apresentando uns “bugs” que vão e voltam em algumas teclas…
    PS: espero que me acostume com o meu novo brinquedinho, pois além de ser mais barulhento que o meu de membrana, é a primeira vez que experimentarei um teclado mecânico na vida.

    • http://oficialphe.com.br Sávio Coelho

      Valeu, Jadson!

      Rapaz, foi uma ótima aquisição, e vai ser um jeito bem interessante de entrar no mundo dos teclados mecânicos. Depois conta pra gente o que achou!

      • Victor Tayguara Santos Oliveir

        Savio, apareceu o Combo Gamer: Teclado Mecânico Gamer Logitech Orion Brown G610 + Mouse G403 Prodigy Logitech por R$ 400,00, o que vale mais apena, essa promoção ou o Havit. Pergunto isso pois sempre sinto falta do Ç nos teclados, e sofro para me adaptar.

    • Leonardo Vieira

      Opa cara, aonde voce comprou o teclado? Valeu

      • JadsonFox07

        e ae jovem! seguinte comprei no mercado livre mesmo, tem alguns anúncios lá então escolha o mais prático pra ti, paguei 259 por ele, mas ainda não chegou, então não sei dizer nada sobre ele ainda :/

  • Diego Gonçalves

    Olá boa tarde gostaria de saber quais são as dimensões deste teclado . Estou muito interessado em adquirir